G1: Pais escolhem nomes criativos e curiosos para os filhos no Vale do Paraíba

Nomes são em homenagem a heróis da cultura pop, jornalista e músicas. Os nomes mais registrados em 2015 foram Maria e Davi em São José.

Lançado na última semana pelo IBGE, o site Nomes do Brasil reuniu, com base no Censo de 2010, os primeiros nomes da população brasileira. Na contramão dos nomes considerados comuns, escolha da maioria dos pais na região, há quem tenha preferido dar aos filhos nomes de heróis da cultura pop, inspirados em jornalistas e músicas.

Além dos nomes inusitados, também há os nomes dificieis de escrever, em que há a necessidade de soletrar. É o caso da Kimberly Ornelas, de Taubaté, que ganhou este nome por causa da série Power Rangers, famoso na década de 90. O nome dela foi inspirado na heroína cor de rosa.

A escolha do nome, segundo Kimberly, foi de última hora. “Só quando minha mãe estava a caminho do hospital que ela pensou na possibilidade de ser menina, mas não tinha pensado em nenhum nome. Aí meu irmão do banco de trás do carro falou: ‘põe Kimberly, é a Power Ranger Rosa e minha mãe colocou’ “, contou a jovem de 20 anos.

Ela afirma que é uma dificuldade explicar o nome para as outras pessoas. “Era e ainda é muito chato a pessoa me perguntar o nome milhões de vezes e ainda assim não entende. Eu acabo falando que o jeito que a pessoa pronunciou está certo, porque sei que não vai entender mesmo”, contou.

Outro nome curioso é o da representante comercial Paglia Constantina, de São José dos Campos, que foi escolhido para homenagear o jornalista Ernesto Paglia, da TV Globo.

“Minha mãe sempre gostou de do repórter e queria um nome para ‘combinar’ com o da minha irmã Pérsia [que começasse com a letra ‘P’]. Ela gostou da ideia de colocar o sobrenome dele como o meu nome”, contou.

Apesar do nome parecer um sobrenome, ela diz que não trocaria. “Dificilmente as pessoas entendem na primeira fez que eu falo. Sempre entendem ‘Flávia’, ‘Katia’, nunca Paglia. Mesmo assim, jamais trocaria meu nome. Virei fã do Ernesto Paglia e me sinto grata por ter um nome que é o sobrenome de um excelente repórter”, disse.

Em uma outra família de São José dos Campos, a mãe se chama Monaliza em homenagem a famosa obra de Leonardo da Vinci e registrou a filha Ana Júlia, em referência à música hit da banda Los Hermanos.

“Quando criança eu não gostava do meu nome, queria chamar Andréa ou Carla. Mas minha mãe sempre gostou do quadro e colocou. Não zoavam muito, mas às vezes me chamavam de Monacrespa e de filha do da Vinci. Nunca achei ninguém com o mesmo nome”, contou Monaliza Vieira.

Já a filha dela sempre gostou do nome e da inspiração da mãe. “De vez em quando até ouvimos a música juntas”, completou.

 

Cartório

O oficial do Cartório de Registro Civil de São José dos Campos, Horácio da Silva Marques, afirma que os pais têm direito a escolher o nome que desejarem, mas que é importante não expor a criança ao ridículo.

“Muitos pais registram inspirados em nomes de famosos da TV, do cinema, do futebol. A única hipótese do oficial rejeitar o nome é se ele achar que pode criar constrangimento à criança”, afirmou.

 

Nomes mais comuns

Em São José dos Campos, os nomes mais comuns registrados em 2015 foram Maria, com 479 registros, e Davi, com 365. Há dez anos, em 2006, os nomes mais registrados foram Ana e João.

Fonte: G1